30 de ago de 2009

Narrador Ativo


A história que conto agora é breve.
É sobre o amor de um jovem garoto
E também de uma linda menina.

Vocês sabem bem para que o amor serve.
Pra endireitar e não para deixar torto.
Essa é a sua sina.

Pois bem,
Para o jovem rapaz,
O amor não o deixava em paz.

Para a linda donzela, tampouco.
O amor lhe sugava do pescoço à canela.
E o respeito padecia aos poucos.

Algo bem errado acontecia.
Os dois se amavam e não se entendiam.
Nem o que fazer, os dois não sabiam.

Então, de narrador passivo,
Passei à ativa.
“Essa história vai continuar viva.”

“Primeiro é preciso que vocês dois entendam”
“Que, para amar, é dever enxergar os dois lados”
“É preciso, também, ser mais que um amado”
“É preciso ter os dois ouvidos aguçados”

“Também é preciso entender que, talvez”
“O problema não seja brigar todo dia”
“Seja só o de não tentar”
“Ganhar um dia por vez”

Um comentário:

iuLa disse...

Esse eu adorei!