5 de abr de 2011

Obras


9 comentários:

Gabriela Awbooc disse...

Teus versos é que não ficam, rapaz. Eles saem da tela e invadem a cabeça da gente, ficam passeando por lá. Sexta fiquei lembrando de alguns na aula de Teoria da Literatura com ênfase em poesia. Quem dera que o que a gente tem que ler fosse assim!

Wania disse...

Lucão


... mas a tua OBRA, prima!


Bjs

mais_ju disse...

"Nem toda obra que rima é prima", muito bom =P

Jéssica V. Amâncio disse...

falou e disse (:

Renata de Aragão Lopes disse...

Muito bom!!!

Abraço,
Doce de Lira

Luis Felipe de Assis Pinheiro disse...

Demais!

Ana disse...

(:

eu costumava visitar em segredo...

gosto de seus dizeres!

Lucão disse...

Que blz!
Obrigado, meus queridos.
Com coisas boas assim, serão sempre bem-vindos por aqui
;)
beijos e abraços.

Dai disse...

Esse devia ser mandado por mala-direta pra algumas pessoas.

Acho que poucas pessoas, sobretudo as que não são do ramo das Letras, propriamente dito, entendem isso. Entendem que o lirismo vai além da poesia, que a poesia não é fôrma e que nem a forma garante que se torne uma. Que rima é algo que pode contribuir mas não garantir. Que toda obra é obra mas nem toda obra é obra de arte.

beijo