21 de set de 2015

Amar em poesia é amar diversas

Se enganam aqueles que dizem que o amor de um poeta é uma fachada. Que é melhor amar do que só falar de amor, como se o poeta soubesse falar de amor sem ter amado. Fazer poesias de amor é amar antes, durante e depois. Pois antes de ser poesia, ela foi uma mulher por demais amada pelo poeta. E sendo poesia, é de novo outra mulher, que ele ama em cada palavra, em cada verso e em cada estrofe que escreve. E depois de pronta, a poesia será outras mulheres que o poeta vai amar em cada verso lido irresistivelmente por elas.
Pois é assim que a poesia é o amor de um poeta: antes, durante e depois.
E é por isso que amar em poesia é amar diversas.