17 de ago de 2010

Cena do Crime


12 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Fenomenal!

Sentimental ♥ disse...

ah, saudade não mata...

disse...

Que bonitinho!!! Saudade mata aos pouquinhos, isso sim! rs
Bjo

Luna disse...

de amor eu não morro, o que posso é chorar de saudade.

muito bom Lucas!

contagotas disse...

Saudade é dor que mata roubando!
É mesmo crime passional. Muito bem visto Lucão.

Saudades
MariaIvone

contagotas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucas Gondim disse...

massa, malandro! me lembrou a "conclusão" da música "na subinda do morro" - do moreira da silva. curti.

Albuq disse...

saudade mata mesmo... mata devagar. bjs

Nanda disse...

Acho que estou prestes a morrer então...

beijos!

Estefani disse...

Quando é demais a gente mata ela....

Olha eu aqui, matando...hehe ^.*

Saudades!

Beijocas.

Pérola Anjos disse...

Saudade pode até não matar, mas tira pedaços.

Muito bom, como sempre!

Beijos!

Pensamentos Diretos disse...

Lokíssimo esse verso Lucão, parabéns meu caro!