8 de dez de 2009

Entre a Vida e o Sonho (Parte II)












No tempo que tinha,
Esperava a lua voltar, 
Pra então se deitar
E velar a noite, raiar o dia.

Pois, no escuro mais frio

Das noites mais tristes,
Deitou-se e sonhou,
E sentiu-se mais gente.

Entre sonho e deleite,

Sentiu o calor de outro corpo.
Era a deusa do sonho,
Fazendo da noite, mais quente.

E quando tentou lhe amar,

Acordou, meio embriagado,
Ainda sonhando acordado
Com os olhos da cor do mar.

(continua)

4 comentários:

iuLa disse...

Termina logo, meu beeem. =]

Vera - do sul do BR com chuva...de novo... disse...

Aíííí´, gostei guri! Que seja uma deusa como esta do comentário acima.
Putzgrila, guri, parabéns bota bom gosto nisto. Goiano é tri-legAL mesmo, tchê! Além de bonitão é inteligente, sô!
Ah! Como é bom ter 60 anos, a gente é como criança, fala o que tem vontade.
E que a deusa vire realidade na vida de nosso "tristoonhozito". Beijabraços, unzão prá Iula tamém!
Vera - correndo contra o tempo, a chuva, o vento, com pruebas hoy, aiaaiiiiiii! Suerteeee!
Adorei guri, tu escreves bem e contagia a plateia.(galera)

Vera - correndo atrás das notas da facul disse...

Perdão: IULA - a atucanção é irmã gêmea da confusão.

Saiiiiidddooooo pro enforcamento, digo para as provas. Rezem por mim!Vera

sir lancelot disse...

parece que somos presos ao sonho e devaneios dessas mentes poéticas da qual somos donos.

espero pela sequencia


abraço


conheça meu blog de poesias tbm

www.delonir.blogspot.com