30 de nov de 2009

Economia












As lágrimas que escorrem
Dos olhos de quem desce
O morro da vida

São todas canalizadas

Para acabar com a sede
De quem está na subida.

Nenhum comentário: