16 de mar de 2010

Engano Poético














Venha, sereia!

Cante e me encante.
Mesmo distante,
Te vejo brilhante 
Aqui da areia.
Pra mim, não importa,
Bonita ou feia.
És sempre bela, serei...
Espere um instante!

Engano.
Não é sereia,

É baleia.

6 comentários:

Nó! disse...

ueh, nao deixa de ser uma sereia gigante
haha

obs: esse livro q vc está lendo é mto bacana

Késia Maximiano disse...

e quem disse que a baleia não pode ter tb o encanto da sereia? rs
Beijos

iuLa disse...

Hehe!!! Que sereeeiaaa!!.. Metade mulher, metade baleeeiiiaa!! (Se dessa vez não der certo, diga "adeus" aos seus pertences que comigo estão! hahaha)

Mariah disse...

não importa se é pequena ou gigante...tá?

mas gorda (baleia) nunca né?

J. disse...

Divertido o texto...
Já leu "O outro pé da sereia", do Mia Couto? Vale a pena - a história é interessante e ele escreve magistralmente. "Todas as mulheres são sereias." (Mia Couto)

Beijão.

Luna Sanchez disse...

Opa!

Rs

Mas baleias também podem ser graciosas, né? ;)

Beijos, dois.

ℓυηα