4 de jan de 2010

Aconteceu Com Um Cabra Macho














Cabra de busto cheio
Da mais alta autoridade
Foi fazer a caridade
De doar sangue pro alheio.
Moço novo, pouca idade,
Mesmo com virilidade,
Quase se partiu ao meio
Tremendo do teto ao chão.
Quando lhe picaram o braço,
Fez como o rádio-patrulha,
Gritou tanto com a agulha
Que até saiu fagulha
Antes de dar comichão.
As vistas escureceram
As pernas amoleceram
Até os pelos doeram,
Antes de dar apagão.
E pra piorar um cado
Quando acordou, deitado,
Viu que tinha se mijado
Diante da situação.
Como era respeitado,
Preferiu ficar calado
Fingindo ter apagado
Até parar o coração.

4 comentários:

Clarissa disse...

Hahaha. Que macho!

Lucas Gondim disse...

Hahahah. Muito bom. Acho que é um dos melhores textos que já vi por aqui. Parabéns.

Ana disse...

hehehehe, esse sim e um verdadeiro cabra macho! :*

Vera Celms disse...

Ô CABRA MACHO... KKKK MARAVILHA!!! CONTINUE... VAMULÁ... BEIJOS