17 de jan de 2010

Talento












Queria ser músico.
Sem muito sal,
Aprendeu flauta doce.
Com muito custo,
Entrou pra uma banda barata.
Pouco satisfeito,
Aprendeu a tocar triângulo.
Um dia percebeu
Que o melhor que tocou
Foi a sua vida,
Sempre afinada
Em um tom abaixo
E conduzida n’um ritmo
Precisamente lento.


3 comentários:

Lucas Gondim disse...

Muito bom! Gostei bastante. Parabéns xará.

(Achei uma saída genial pra questão das ilustrações, quando tiver um tempo, mando email) :D

Susyanne Alves disse...

Padeço do mesmo mal.

Bj

Rubo Medina disse...

Teria ele uma vida monótona ou muito certinha? Abrç.