6 de jan de 2010

Fé Demais














A menina, toda crente,
Apaixonou-se, como gente,
Por um belo rapaz.

Foi falar com o pastor

O que queria, de repente:
"E então, como é que faz?"

Todo mal intencionado,

O pastor encheu o peito
E falou pra se casar.

"Mas pastor, é muito cedo.

Nem conheço ele direito."
Disse a crente, ao se espantar.

"E quem disse que é com ele?

Esqueça logo esse sujeito
E venha à minha fortaleza."

Ela até ficou surpresa,

Mas pra isso deu um jeito,
Pois queria a realeza.

"Meu pastor, é só pra Deus

E pra você que eu me curvo,
Essa é minha certeza.

Mas me diga uma coisa.

O que eu faço com o viúvo?
Isso não é safadeza?"

"Com isso, não se preocupe.

Essa sua apreensão
Agora é minha e do santíssimo.

Pra que ele se ocupe

E não tenha amolação
Vou aumentar o santo dízimo".

3 comentários:

Lucas Gondim disse...

hahahaha. legal o texto. na hora que abri o seu blog quase morri de susto, porque hoje (como to sem net em casa) trouxe um texto novo pra postar no meu blog, e não é que o tal também é sobre crenças e pastores? mas felizmente eles são bem diferentes, inclusive no tema. parabéns pelas rimas, eu sempre me perco ao tentar fazê-las. :P

Clarissa disse...

Vixi! Hehehehehe
Gostei!

Respostagem na íntegra, :P

Lucão disse...

hehehehehe
religião na boca do povo, xará! será o apocalipse? hehehehe
qro ler o seu, posta logo, safado!

haiuahiauh valeu cla! o "vixi" tinha que ficar hehehehehe